5 desafios que precisaremos superar para viver em Marte

Ilustração planeta Marte
Poster do filme Perdido em Marte (The Martian, 2015). Imagem: 20th Century Fox.

Poster do filme Perdido em Marte (The Martian, 2015). Imagem: 20th Century Fox.

A humanidade já realizou feitos incríveis fora da Terra. Levamos seres humanos à Lua. Temos uma estação internacional orbitando nosso planeta a ~400 km acima do solo. Temos também um famoso telescópio em órbita, que nos ajudou a descobrir inúmeros objetos pelo espaço afora. Já enviamos missões não tripuladas para todos os planetas do Sistema Solar (nem todas com objetivo de pousar). Pousamos uma sonda em um cometa.

Foram mesmo avanços incríveis.

Vistos assim, em retrospecto, nos levam à pergunta inevitável:

O que vem em seguida?

Sem dúvida, um dos empreendimentos espaciais mais aguardados é uma missão tripulada ao planeta Marte. Depois do sucesso de filmes recentes como Interestelar (Intestellar, 2014) e Perdido em Marte (The Martian, 2015), essa empolgação só aumentou.

Mas por enquanto, o que temos de mais concreto são os planos da NASA e da SpaceX.

A NASA já está estudando os efeitos de uma viagem espacial de longa duração no corpo humano. Também estão testando e desenvolvendo tecnologias para levar astronautas ao Planeta Vermelho. A meta é que missão tripulada ocorra na década de 2030.

O CEO da SpaceX, Elon Musk, mostrou toda a arquitetura do sistema que levará seres humanos a Marte, em uma apresentação no Congresso Internacional de Astronáutica (IAC – International Astronautical Congress). Musk pretende enviar o primeiro veículo tripulado a Marte em 2024.

Vencido o primeiro desafio (chegar lá), o que vamos encarar para sobreviver e sustentar uma população?

Neste post, vamos ver cinco desafios que enfrentaremos para viver em Marte e o que poderemos fazer para superá-los.

1. Atmosfera

O ar que inalamos é, em sua maior parte, uma mistura entre os gases nitrogênio e oxigênio. Em Marte o “ar” não se parece nada com o nosso. Abaixo está uma comparação entre as composições das atmosferas da Terra e de Marte.

Composição da atmosfera da Terra:

  • 78% nitrogênio (N2)
  • 21% oxigênio (O2)
  • 1% outros

Composição da atmosfera de Marte:

  • 96% gás carbônico (CO2)
  • menos de 2% nitrogênio (N2)
  • menos de 2% argônio (Ar)
  • menos de 1% outros

A atmosfera marciana é 100 vezes menos densa que a terrestre e tem uma pressão quase 200 vezes menor. As tempestades de poeira que acontecem por lá podem tomar proporções globais, mas devido às características da atmosfera, seus ventos não ultrapassam os 100 km/h.

Precisaremos de habitats que simulem algo parecido com a nossa atmosfera e, é claro, de trajes espaciais/especiais para quando houver a necessidade de sair.

2. Gravidade

A gravidade de Marte é 62,5% menor que a da Terra. Imagem: NASA.

A gravidade de Marte é 62,5% menor que a da Terra. Imagem: NASA.

Marte tem cerca da metade do tamanho da Terra e quase 1/10 da massa do nosso planeta. É por isso que sua gravidade é tão menor que a nossa, cerca de 62,5% menor.

Tamanho, massa e gravidade da Terra:

  • Circunferência equatorial: 40.075 km
  • Massa: 5,9722 X 1024 kg
  • Gravidade: 9,807 m/s2

Tamanho, massa e gravidade de Marte:

  • Circunferência equatorial: 21.339 km (53,2% que a da Terra)
  • Massa: 6,4169 X 1023 kg (11% que a da Terra)
  • Gravidade: 3,711 m/s2 (38% que a da Terra)

Coisas pesadas como uma geladeira de 90 kg pesariam apenas cerca de 34 kg em Marte.

Confira abaixo quanto você pesaria em Marte. Basta digitar o seu peso a sua massa na Terra para ver o resultado.

Quanto você pesa na Terra (kg)

Quanto você pesaria em Marte (kg)

Mas não pense que uma gravidade menor só facilitaria a sua vida. Viver por tempo prolongado em um ambiente de gravidade reduzida causa redução de massa muscular e de massa óssea. Exercícios físicos serão mais que necessários. Mas serão suficientes?

3. Radiação solar

A Terra tem um campo magnético forte o bastante para nos proteger da radiação solar. Por outro lado, Marte sequer tem um campo magnético, não oferecendo nenhum tipo de proteção a essa radiação.

A exposição à radiação solar pode causar sérios danos ao nosso DNA e favorecer o desenvolvimento de certos tipos de câncer.

Nossa base ou cidade em Marte terá que ter um escudo contra essa radiação. O trajeto entre Terra e Marte também está sujeito à radiação, exigindo, portanto, que o veículo também esteja protegido.

Lembre-se que uma viagem a Marte é um empreendimento caríssimo e todo e qualquer quilo deve ser economizado. Escudos de proteção contra radiação costumam ser pesados, então talvez seja necessário desenvolver novos materiais. Ou até explorar tecnologias com os chamados campos de força.

Outra solução poderia estar na genética. Recentemente, uma pesquisa com tardígrados — animais microscópicos que resistem aos ambientes extremamente hostis — identificou uma proteína que protege o DNA desses seres. Os cientistas fizeram testes com células humanas que tiveram essa proteína inserida no DNA e constataram que os danos causados por raios-X (outro tipo de radiação) foram menores do que em células normais.

4. Água

Calota de gelo do polo norte de Marte. Imagem: NASA/JPL-Caltech/MSSS.

Calota de gelo do polo norte de Marte. Imagem: NASA/JPL-Caltech/MSSS.

Há muitos anos temos o conhecimento de que há água em forma de gelo em Marte. E no ano passado foi confirmado que também existe água na forma líquida, mas absorvida por sais (percloratos).

Aqui, também teremos que explorar mais algumas tecnologias para extrair essa água. Principalmente em relação aos percloratos, porque são tóxicos ao nosso organismo e afetam sobretudo a tireoide.

5. Comida

A composição do solo de Marte até permitiria o cultivo de plantas (como a plantação de batatas que vimos em Perdido em Marte), desde que fossem adicionados nitrogênio e água. O nitrogênio poderia vir do… cocô. Ou de possíveis depósitos de nitratos, existentes abaixo da superfície marciana. Quanto à água, consideremos como um problema resolvido (na seção anterior).

Lembra dos percloratos? Pois é, o solo marciano tem cerca de 1% de percloratos em sua composição, o que já é suficientemente tóxico para nós. Vamos ter que arranjar uma forma de “lavar” essa terra antes de plantar qualquer coisa nela.

As plantas precisariam ser criadas em estufas com temperatura controlada, principalmente porque Marte é mais frio que a Terra, já que está mais longe do Sol. Na superfície de Marte as temperaturas ficam entre -120˚C e 30˚C.

Mas e se nem todos os futuros moradores de Marte forem vegetarianos? Será mais fácil criar fazendas marcianas, desenvolver carne sintética ou mudar os hábitos alimentares?

Esses foram apenas cinco de tantos outros desafios que Marte reserva. Ainda temos que pensar em saneamento básico, tratamento médico, controle de doenças, demora na comunicação com a Terra, Internet e tantos outros.

Agora quero saber a sua opinião. O que você acha sobre a presença humana em Marte? Concorda que a nossa espécie deva ser multiplanetária, como Musk gosta de dizer? Deixe o seu comentário!


Referências:
The Fact and Fiction of Martian Dust Storms (NASA)
Mars Facts (NASA)
The Human Body in Space (NASA)
Cientistas descobrem o segredo do animal mais resistente do mundo (BBC Brasil)
Nerdologia 103 — Perdido em Marte (Nerdologia)
Can Plants Grow with Mars Soil? (NASA)

5 desafios que precisaremos superar para viver em Marte
5 (100%) 2 votes


Also published on Medium.

Você pode gostar...